Quero viver de música! Por onde começo?

 


    “O principal medo, acho que no geral, é o medo da falha. Um artista no início da carreira não pode se dar o luxo de falhar com frequência, já que o trabalho dele é o tempo todo exposto e as pessoas estão o tempo todo julgando”, desabafa Rafael Frota, conhecido como o DJ Driving Saturn, artista novo que está dando os primeiros passos para a realização do sonho de trabalhar com música. Driving Saturn conta ainda, que ao cometer um erro no início da carreira é necessário ‘provar’ que aquilo não representa o artista e isso pode ser uma batalha árdua.

    “O medo acaba sendo um dos principais motivos que acabam fazendo com que diversos artistas desistam de seus sonhos”, afirma o consultor musical Helton Lucas. Por isso, ele acredita na importância do trabalho de equipe para o alcance de metas. “Através de um trabalho focado feito por uma empresa séria, o cliente musical terá a confiança, irá aumentar cada vez mais seus investimentos e também obterá melhores resultados. O que você precisa ter é foco, nada mais que isso”, aconselha.

     Para o produtor musical Mystical, é necessário moldar a carreira de uma forma tranquila e leve. “ ‘Eu não sou bom o bastante e existem vários outros artistas fazendo isso melhor que eu’. Jogamos pro universo essa crença limitante sempre que nos espelhamos em artistas já consagrados e com uma base sólida”, explica. “O mais importante disso é não se preocupar em sua obra ou estilo se pareça com x ou y, e sim fazer o trabalho com a alma. Aplique suas características e se reinvente sempre”, aconselha.

     O DJ afirma ainda que o alto nível da indústria musical é um pouco intimidador para quem está tentando entrar. “Estudei produção por 4 anos pra finalmente poder lançar uma música por uma gravadora grande. Além disso, para você entrar na indústria, é necessário fazer parte de um grupo, tentar se entrosar com as pessoas desse grupo, é uma dificuldade também”, explica. Mystical afirma que o networking é essencial para construção de uma carreira sólida. “Estudar muito é sempre importante. Porém, temos dezenas e dezenas de exemplos de artistas que entraram por influência e QI [Quem indicou]. Por isso acredito que, no mercado fonográfico, existe muito mais gente entrando através de um bom networking do que até pelo talento, infelizmente”, detalha.

    Helton Lucas defende que a autenticidade é o caminho certo para manter uma carreira consolidada. “A originalidade e a inovação são fatores extremamente importantes. A forma como o público se relaciona com o artista também conta bastante”, afirma. Para ele, o primeiro passo é definir o nicho “Não adianta você querer abranger todos os públicos e não ter aquele público fiel para consumir o teu trabalho. Além disso, é necessário começar a trabalhar músicas autorais. Como você quer ser um artista reconhecido cantando músicas de outro?”, afirma.

      Por fim, Mystical alerta para os perigos existentes por trás das dores presentes no caminho de quem quer se tornar artista. “Existe um perigo oculto que pode levar ao uso de drogas e depressão como fuga da nossa realidade. Por isso é importante valorizar sua arte e as tuas ideias, evitando assim, a procrastinação e a falta de atitude, muitas vezes, sugestionadas de forma indevida por nosso inconsciente”, conta.

Por Helton Lucas

Postar um comentário

0 Comentários