O PIS é pago na Caixa Econômica Federal, direcionado aos trabalhadores do setor privado. O Pasep, por sua vez, é pago por meio do Banco do Brasil para servidores públicos.

Têm direito ao benefício aqueles que:

Receberam por pelo menos 30 dias de trabalho em 2020

Trabalharam com carteira assinada em 2020

Receberam, em média, até no máximo dois salários mínimos mensais em 2020

Estiverem inscritos no PIS-Pasep há pelo menos 5 anos

O seu empregador tenha atualizado seus dados na Relação Anual de Informações Sociais (Rais)

Mesmo que se enquadrem nos requisitos acima, os empregados domésticos e trabalhadores empregados por pessoa física (ou por pessoa física equiparada a jurídica) não têm direito ao benefício.

O valor pode chegar ao mesmo de um salário mínimo, calculado de forma proporcional à quantidade de meses trabalhados. Só recebe o valor máximo quem trabalhou os 12 meses do ano anterior.

A partir do ajuste do salário mínimo em 1º de janeiro, o valor do abono passa a variar de R$ 101 a R$ 1.212.

Para obter mais informações sobre o PIS, a partir de 1º de fevereiro, o trabalhador pode ligar para o número 0800 726 02 07 da Caixa, ou ainda fazer a consulta no site da Caixa ou no app Caixa Trabalhador. Para isso, é preciso ter o número do NIS (PIS/Pasep) em mãos.

Os servidores públicos podem checar o valor no site do Banco do Brasil, nos caixas eletrônicos e nas agências do banco. A data em que as consultas serão liberadas ainda não foi informada.

Metrópoles