Ceará registra variação de aumento de 45% e média móvel de casos segue tendência de alta há 7 dias

 


O Brasil registrou, nesta segunda (3), 74 mortes por Covid-19, elevando para 619.245 o total de vidas perdidas no país para o coronavírus. A média móvel foi de 96 óbitos, 23% menor que o cálculo de duas semanas atrás, o que demonstra tendência de queda.

Os dados são do consórcio de Imprensa, formado por O Globo, Extra, G1, Folha de S.Paulo, UOL e O Estado de S. Paulo e reúne informações das secretarias estaduais de Saúde divulgadas diariamente até as 20h.

Nas últimas 24 horas (de domingo para segunda), 12.292 novos casos foram notificados pelas secretarias de saúde, totalizando 22.302.577 infectados pelo Sars-CoV-2. A média móvel foi de 8.386 diagnósticos positivos, 153% maior que o cálculo de 14 dias atrás, o que demonstra tendência de alta. O Ceará está entre os 9 estados que registraram aumento de casos. No Estado, de acordo com o consórcio, a alta foi de 45% quando comparadas com os números de 14 dias atrás.

A “média móvel de 7 dias” faz uma média entre o número do dia e dos seis anteriores. Ela é comparada com média de duas semanas atrás para indicar se há tendência de alta, estabilidade ou queda dos casos ou das mortes. O cálculo é um recurso estatístico para conseguir enxergar a tendência dos dados abafando o ruído” causado pelos finais de semana, quando a notificação de mortes se reduz por escassez de funcionários em plantão.

Vacinação
Treze unidades federativas do Brasil atualizaram seus dados sobre vacinação contra a Covid-19 nesta segunda. Em todo o país, 161.268.710 pessoas receberam a primeira dose de um imunizante, o equivalente a 75,6% da população brasileira. A segunda dose da vacina, por sua vez, foi aplicada em 143.539.325 pessoas, ou 67,29% da população nacional. Já 26.851.013 pessoas receberam uma dose de reforço.

Nas últimas 24h foram registradas a aplicação de um total de 648.088 doses de vacinas contra a Covid-19. Foram 28.202 primeiras doses, 125.263 segundas doses, 2.043 doses únicas, e 492.580 doses de reforço.

(*) Com informações O Globo

Postar um comentário

0 Comentários