A atual gestão está se articulando para que o município de Senador Sá ganhe o Selo Unicef,  que é uma iniciativa do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), junto a diversos parceiros da sociedade civil e governos, para apoiar os municípios do Semiárido e Amazônia a garantir os direitos de crianças e adolescentes.

Entretanto, a cidade ao fazer a adesão precisa ter alguns compromissos duranto o ciclo de quatro anos 2021/2024. Em reunião, a articuladora do selo Unicef de Senador Sá, a Primeira-Dama, Mikaele Barros, esteve reunida com as secretárias de saúde, Gabriela Lopes, de educação, Priscila Xavier, desenvolvimento social, Luciana de Jesus, a vice-presidente do Conselho Municipal dos Direitos das Crianças e Adolescentes, Elany Marques e a articuladora do Nuca, Rayanne Freire. 

Além dos diálogos sobre as demandas municipais para garantir o selo, a pauta principal foi sobre a organização para a realização do I Fórum Comunitário do Selo Unicef, que está marcado para acontecer no dia 3 de março de 2022 de forma online.


Como funciona 

Ao fazer a adesão ao Selo UNICEF, o município deve seguir a metodologia proposta para fortalecer as políticas públicas que sustentam os direitos de meninas e meninos, e garantir que isso aconteça de forma intersetorial e integrada. Também é preciso que a participação social seja incentivada, garantindo o envolvimento dos Conselhos Municipais de Direitos da Criança e Adolescente (CMDCA) e a participação de adolescentes. Cada ciclo do Selo UNICEF dura quatro anos, acompanhando o período da gestão municipal. 

Neste período, os municípios: 

  • fazem a adesão à iniciativa; 
  • participam de capacitações; 
  • recebem bibliografia e suporte técnico da equipe do UNICEF e parceiros; 
  • desenvolvem um plano de ação; 
  • mobilizam a comunidade local para participar das decisões;
  •  acompanham a evolução de indicadores sociais; 
  • são monitorados; 
  • e, finalmente, são avaliados.


Senador SáCE03/03/2022OnLine